GREENTESTE TECNOLOGIA AMBIENTAL LTDA
HOMEQUEM SOMOSSERVIÇOSCLIENTECANAIS COMUNICAÇÃO
TESTE ESTANQUEIDADE


ENSAIO DE ESTANQUEIDADE NÃO É ADIVINHAÇÃO

Teste de estanqueidade  só podem ser realizados por empresas especializadas e certificadas.
Baseiam-se na utilização de diferentes técnicas e metodogogias para realização dos ensaios 
para confirmação da estanqueidade ou diagnóstico de vazamentos no sistema de armazenamneto subterrâneo
de combustível.

A GREENTESTE utiliza tecnologia da TANKNOLOGY- Texas / USA, através da rede de franquias
ECOTEST ( representante da Tanknology no Brasil)

Na tecnologia utilizada os ensaios são divididos em 3 procedimentos complementares:
Teste da Parte Seca ULLAGE: Ensaio Não Volumétrico -Tanknology Ullage U3 Ullage Test (Vaccum), detecta
vazamento de 0,1gpl (0,378l/h) com Probabilidade de Detecção = 100% e Posssibilidade de Alarme Falso = 0% -
conforme Certificação e Especificações - A metodologia utilizada durante a realização do Ullage Test permite, a
execução do ensaio simultaneamente da parte seca e  molhada pela utilização de sensores adequados.
Teste da Parte com produto UNDERFILL ( PARTE MOLHADA) : Ensaio Vulumétrico -Tanknology Sure Test Assured
Tight System, Series IV, detecta vazamento menores que 0,01 gpl (0,189l/h) com Probabilidade de
acerto = 99,995% e Posibilidade de falha = 0,005%, conforme Certificação e Especificação
Teste da tubulação de Sucção : Ensaio pressostático para verificação da estanqueidade das linhas e sucção. É
executado com a utilização de uma bomba portátil à prova de explosão e controlada por um manômetro de escala
adequada e certificado, precisão e confiabilidade devido ao baixíssimo volume a ser analisado e á grande rigidez
das paredes da tubulação, os efeitos da variação térmica e de deformação dos tubos são desprezíveis.
A probabilidade de acerto baseada em dados estatísticos é maior que 98,00%.


         


NOME POPULAR : Teste de Estanqueidade
NOMENCLATURA ABNT : Ensaio de Estanqueidade
Ensaio compulsório (obrigatório), conforme a Resolução Conama 273/00, que avalia a estanqueidade dos Sistema
de Armazenamento Subterrâneo de Combustíveis (SASC), em periodicidade estabelecida pelo órgão ambiental de
cada estado ou município. A conclusão do ensaio é apresentada ao órgão ambiental através de laudo de
estanqueidade acompanhado de croqui do estabelecimento e Anotação de Responsabilidade Técnica (ART)
devidamente assinada por engenheiro responsável com formação de química ou mecânica.

COMPOSIÇÃO DO "SASC":
Os Sistemas de Armazenamentos Subterrâneos de Combustíveis (SASC) que devem ser submetidos ao ensaio de
estanqueidade são compostos por:
  • Tanque de armazenamento de combustível
  • Linha de sucção
  • Linha de respiro
  • Linha de retorno
  • Linha de eliminador de ar
  • Linha de descarga (local e a distância)

OPERAÇÕES BÁSICAS DO ENSAIO:
O ensaio de estanqueidade se divide em três etapas:
Teste da parte seca (sem combustível): através de pressão positiva ou negativa e utilização de manômetros / vacuômetros e sensores eletrônicos.
Teste da parte molhada (com combustível): através da utilização de sondas / sensores eletrônicos
Teste da Tubulações (linhas) e conexões: através da aplicação de pressão positiva ou negativa e monitorada com manômetro / vacuômetro.

ATENÇÃO PARA  OS INDICATIVOS DE VAZAMENTOS:
Detectada variações anormais do volume de combustíveis armazenados nos tanques do posto, deverão ser
adotadas, de emediato, as medidas cabíveis para evitar danos ao meio ambiente e a população.
A responsabilidade pelos danos causados ao meio ambiente é do posto revendedor. As conseqüências podem
ser nefastas, pois, além do prejuizo imediato com possíveis perdas de produtos em função de vazamentos no
sistema, os montantes a serem pagos para reparar o meio ambiente neste casos são elevados.

PERIODICIDADE DOS ENSAIOS:
Os testes devem ser realizados periodicamente de acordo com a lei mais restritiva na localidade do estabelecimento
(Lei Municipal, Estadual ou Federal). Esta exigência, normalmente feita na obtenção da licença de operação e, nas
condições de Validades Específicas da Licença emedida (normalmente no verso do documento de licença), obriga
aos proprietários dos postos a manterem laudos técnicos atualizados sobre as condições de seus tanques subterrâneos.
Vale lembrar que os testes deve ser realizados mesmo por aqueles postos que contam com modernos sistemas de medição
de controle de estoque, capazes, inclusive, de detectar possíveis vazamentos este método não detecta vazamentos de tubulações
( sucção , descargas, repiros e eliminador de ar).

CAUSAS MAIS FREQÜENTES DOS VAZAMENTOS NOS "SASC":

  • Corrosão interna ou externas das tubulações ou tanques
  • Falhas e /ou pequenas fissuras nas partes soldadas dos tanques ou tubulações
  • Erros operacionais de montagem , instalações e /ou na manutenção nos tanques , tubulações e bombas

ESTATISTICA DOS COMPONENTES MAIS FREQÜENTES  COM VAZAMENTO
Tanque 57,62%
Tubulações 29,73%
Tanque e Tubulações  7,24%
Bombas  5,30%

TAMANHO DO VAZAMENTO Perdas ( litros/ano)
1-2 gotas por minuto 164 litros / ano
1-2 gotas por segundo 1.964 litros/ ano
Fluxo intermitente 35.841 litros/ ano
1,5mm (1/16") diâmetro do buraco 119.523 litros/ ano
3,0mm (1/8") diâmetro do buraco 406.371 litros/ ano


CERTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA :
Desde o início do ano de 2010, apenas as empresas certificadas pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização
e Qualidade Industrial (INMETRO) poderão realizar o serviço de teste de estanqueidade em tanques de combustíveis.
A determinação consta da Portaria 259/08, que entrou em vigor em 1° de janeiro de 2010,
atendendo as exigências da Resolução 273/00 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA).

Essa informação esta disponível para consulta no site do INMETRO no link
http://www.inmetro.gov.br/prodcert/

Por isso, os revendedores de combustíveis de todo o pais devem ficar atentos, exigindo previamente das
empresas a apresentação do certificado do Inmetro.

PORTARIAS E NORMAS RELACIONADAS:
Portaria n° 259 - INMETRO - Jul / 2008
Aprova a Avaliação de Conformidade para serviços de ensaio de estanqueidade em instalações subterrâneas.
Norma ABNT - NBR 13.784 / 2006 ver. 2010
Armazenamento de líquidos inflamáveis e combustíveis -
Seleção de métodos para detecção de vazamentos e ensaio de estanqueidade em sistemas de abastecimento subterrâneo de combustíveis (SASC)


11111111101000001000000010100000100000001100110011000000110011001000000011110000111100001100110011111111111111111000000010001000